Como fazer seu Ikigai: o segredo japonês para uma vida com mais propósito

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

O que faz você se levantar da cama todas as manhãs? Qual é o seu principal propósito? Para que você vive? Todos nós nos deparamos com essas questões profissionalmente ou pessoalmente, em alguns pontos da vida.

Você sabe o que é Ikigai?

Este conceito milenar é adotado no Japão como uma forma de se referir à razão de viver. Ou seja: ao saber qual é o seu Ikigai, você automaticamente já sabe quais atividades dão propósito à sua vida e te levam a ter uma existência com mais significado e realização.

Por que o ikigai é importante

Se você consegue encontrar uma sensação de prazer e satisfação plenas apenas fazendo o que você já faz hoje, Parabéns! Encontrou o seu Ikigai. No entanto, sabemos que essa realidade pode parecer um sonho para a maioria das pessoas.

A filosofia japonesa do Ikigai chama a atenção das pessoas para que encontrem suas motivações de vida intrinsecamente, em suas ações anteriores. Se você conseguir se lembrar bem do seu passado, vai perceber que já tinha inclinações naturais para várias atividades quando era criança.

No entanto, quando a idade adulta chega, nossa orientação natural é influenciada por fatores socioeconômicos, como: o que os outros estão fazendo, o que nossos pais acreditam que deveríamos fazer, a renda que acreditamos precisar para alcançar ou manter certos padrões de vida. 

Ter conexão com o que você quer e deveria fazer não é apenas uma forma de escapar da vida que os outros desejam que você quer. É uma forma de honrar seu autoconhecimento e acelerar seu desenvolvimento pessoal.

Quando estamos concentrados nas tarefas do dia a dia, detectar nossos pontos fortes nem sempre é fácil, mas fazer perguntas a si mesmo podem nos ajudar a encontrar nosso caminho. 

Se você fizer seu Ikigai e guardá-lo em algum local onde o veja regularmente, poderá usá-los como uma bússola que o aproxima de seu propósito. Além disso, você não precisa (nem deve) fazê-lo uma vez só. Seu Ikigai muda conforme as suas prioridades mudam.

Encontrando seu Ikigai

Hoje, vamos descobrir juntos qual é o seu Ikigai! Para isso, você vai passar por um momento de reflexão ao tentar conhecer melhor suas vocações e desejos.

Primeiramente, é preciso saber que o processo consiste no uso de uma espécie de mandala, com quatro círculos interligados. 

Cada um deles diz respeito a algum aspecto importante da sua vida.

  1. Aquilo que você ama fazer (basicamente, aquelas atividades ou tarefas que fazem você se esquecer do tempo passando ou da realidade à sua volta enquanto as pratica);
  2. Aquilo em que você é excepcional (ou pode se tornar); 
  3. Aquilo que você é (ou poderia ser) pago para fazer; 
  4. O que o mundo precisa.

Ao preencher o círculo, pense nas intersecções entre eles.

  • Paixão;
  • Profissão; 
  • Vocação;
  • Missão 

Ao colocar a mão na massa você verá que depois que seus círculos maiores forem preenchidos, suas paixões, vocações, missões e possíveis profissões serão formulados com mais facilidade. O Ikigai representa a junção de tudo isso, ou seja: a sua motivação mais profunda, que pode ajudar a si mesmo e ao mundo. 

Parece difícil? 

O autoconhecimento é um processo constante, e talvez você lide com algumas dificuldades ao construir seu Ikigai. Se este é o seu caso, tente fazer as seguintes perguntas para si mesmo: 

  •  Você se considera mais extrovertido ou introvertido? Gosta de atividades em grupo ou sozinho?
  • Quais atividades são capazes de fazer você experimentar o flow? O que é algo que você poderia passar horas fazendo, sem se preocupar com o tempo? 
  • O que você acha fácil de fazer? Existe alguma coisa que você pessoalmente acha fácil e que os outros parecem ter dificuldades? Algumas pessoas acham fácil organizar documentos de maneira clara, outras são ótimas em compreender diferentes pontos de vista.
  • O que você gostava de fazer quando era criança? Esta pergunta ajuda a estabelecer a base do seu Ikigai. Os seus pontos fortes são intrapessoais, interpessoais, lógicos, físicos (cinestésicos), linguísticos, auditivos ou visuais (espaciais)?

Acredite, todos nós temos um Ikigai e você não deve desanimar caso não consiga levantar todas as informações que precisa logo de cara. Uma dica para sair do piloto automático é começar a perguntar a si mesmo, no dia a dia, quais elementos mais trazem felicidade, ainda que escondidos em sua rotina.

Agora que você sabe como descobrir qual é o seu propósito de vida, é hora de colocar a mão na massa. Escolha um espaço tranquilo e um horário livre para realizar esta atividade (indicamos pelo menos quarenta minutos). 

Para te ajudar, você pode salvar e imprimir a imagem abaixo. Deixe sua imaginação fluir e escreva! Sinta-se livre para compartilhar o resultado com seu terapeuta, mentor ou psicólogo.

Gostou do post? Assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades do blog, acessando seu e-mail.

SEGUNDA COM A SETTA

Comece sua semana recebendo nossa newsletter com os melhores hábitos e dicas sobre organização, produtividade e bem-estar.


Outros posts