Como fazer do mindfulness um hábito

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Já falamos sobre mindfulness aqui no blog antes. Sabemos que a prática permite que você desacelere o seu ritmo (controlando a ansiedade) e cria um mindset favorável para a sua saúde mental.

Quanto mais você praticar esses momentos de atenção plena, mais benefícios sentirá no dia a dia. No entanto, falar é mais fácil do que fazer.

O passo mais difícil da meditação é, na verdade, aderir à prática regular. Para te ajudar a integrar melhor o mindfulness em sua rotina, fizemos o que fazemos de melhor: examinamos a ciência por trás da formação de hábitos

Neste post, você vai conferir algumas dicas para desenvolver sua própria prática regular de mindfulness – e por que não, transformá-la em um hábito!

Faça parte de um grupo

A popularidade dos aplicativos de meditação nos últimos tempos deu origem à ideia de que este é um hábito para se praticar individualmente. A maior vantagem dessa tendência é a acessibilidade: qualquer pessoa pode começar a meditar com apenas alguns toques no seu smartphone.

Mas, por milênios, a meditação foi amplamente praticada em comunidades. No budismo, eles são chamados de sanghas

Esses grupos oferecem dois benefícios principais: em primeiro lugar, há a responsabilidade, porque todos se reúnem em uma determinada data e hora. Em segundo lugar, há o apoio social na forma de inspiração e exemplo (por meio do progresso de outros) e a compreensão de que muitos enfrentam os mesmos desafios que você.

Você pode procurar por comunidades tradicionais (como o centro Vipassana ou templos ISKCON, presentes em todo o Brasil) ou conhecer grupos virtuais. Você vai perceber que a união de um grupo com intenções em comum facilita a rapidez do seu progresso. 

Estabeleça um tempo não-negociável de prática

Se fazer parte de um grupo fornece estrutura para garantir que você pratique o mindfulness regularmente, estabelecer um horário confiável para sua prática pessoal também é fundamental para a criação de um hábito. 

Se você é uma pessoa que trabalha bastante ou está sempre cercado por outras pessoas, faça do mindfulness uma tarefa não-negociável para manter a disciplina. Informe a sua equipe ou família os horários de prática (para que ninguém te interrompa) e bloqueie este período em seu calendário.

Faça uma tarefa de cada vez

É quase intuitivo imaginar que uma pessoa produtiva é eficiente o suficiente para realizar o máximo de tarefas que puder, mas isso não é verdade. Diversos estudos já comprovaram os malefícios do multitasking.

Ao dividir sua atenção para várias tarefas, você não fornece a atenção adequada a nenhuma delas, aumentando a possibilidade de erros e levando mais tempo do que levaria para fazer as tarefas separadamente.

Sendo assim, pratique a atenção plena ao direcionar todo o seu foco em apenas uma tarefa de cada vez. Quando terminar, faça uma pequena pausa para descansar a mente e, em seguida, inicie a próxima tarefa. 

Esta é uma maneira mais relaxada e cuidadosa de fazer as coisas, que provavelmente melhorará seu desempenho e sua capacidade de concentração.

Esteja presente

Grande parte do mindfulness se fundamenta nos sentimentos do momento presente. Se você gasta muita energia pensando ou se preocupando com o amanhã (ou se julgando pelo passado), é importante se lembrar que tudo o que temos é hoje: o agora.

Pessoas felizes são capazes de manter a consciência do momento presente, não importa o que façam – e você também pode. Para isso, não fuja de seus sentimentos e tente vivenciar melhor as suas sensações.

Esteja totalmente presente em suas reuniões, sinta com atenção o sabor da comida que está comendo (e o ato de nutrir seu corpo durante uma refeição), e sinta a força de seu corpo durante os exercícios. Essas oportunidades simples de conscientização ajudam a sensação de estar presente em todos os momentos.

Tenha um hobby criativo

Se você tem um hobby criativo, esta também pode ser uma boa oportunidade para praticar a atenção plena. Passe algum tempo fazendo o que você gosta e apenas se sinta presente no momento da criação. 

Não importa se você gosta de desenhar, pintar montar composições ou tirar fotografias, o seu lado criativo está atento, por natureza, ao exercer um hobby criativo.

Outro detalhe é que a prática da atenção plena pode estimular a criatividade. Quando você estiver caminhando ou meditando, pode perceber que ideias novas e criativas vêm à mente com mais facilidade.

Tenha um diário

Pode ser um caderno, agenda, planner…o “journaling (processo de registros do dia em um diário) te ajuda a ter mais consicência de como você se sente e do que está acontecendo. Assim você pode desabafar, refletir sobre o dia e enxergar situações de uma forma mais ampla. 

O registro da sua jornada ou de seus sentimentos em um diário pode assumir a forma que você achar melhor. Aqui na Setta, oferecemos o Life Journal, que conta com espaço de registro para as realizações do dia, motivos de gratidão e aprendizado. Uma dica é anotar três coisas pelas quais você se sente grato logo antes de ir para a cama, todos os dias.

Você já deve saber que a formação de um hábito leva tempo e esforço, mas veja só: todas as dicas que você leu são fáceis e rápidas de serem colocadas em prática. Neste momento, a única coisa que te impede de vivenciar o mindfulness constantemente é simplesmente fazer a escolha de agir. 

Agora que você já sabe como fazer do mindfulness um hábito, aproveite para assinar nossa newsletter. Preenchendo o seu e-mail no box abaixo, você pode receber todas as novidades do blog (e outras dicas extras) diretamente no seu e-mail!

SEGUNDA COM A SETTA

Comece sua semana recebendo nossa newsletter com os melhores hábitos e dicas sobre organização, produtividade e bem-estar.


Outros posts